Mãe de uma adolescente...

Eu sei que não sou a única neste universo, também sei que minha mãe me alertou quando eu era adolescente (mamãe dizia: "Você vai ver... um dia terá uma filha que será apenas metade do que você é para mim."). 
Sabe minha filha não é nem a metade do que eu fui, e hoje vejo que é muito difícil essa fase, tento não esquecer que já tive meus momentos, o problema reside no fato de "deixar" que ela viva, sem que eu esteja dizendo "como".
Você deve estar pensando que naquele tempo não tinha tanta violência - mais também não tinha lei que proibia de sair, ou comprar bebida alcoolica, nem de trabalhar.... Por isso com 11 anos eu já trabalhava, dos 08 aos 16 comprava bebida para o meu pai, organizavamos festas e trabalhavamos (eu e minhas amigas) em portaria de bailes (objetivo: arrecadar dinheiro para as fantasias de nosso bloco de carnaval formado de umas 20 meninas, e agitavamos nos bailes noturnos da cidade), tinha amigos com os quais saía muito sempre, todos + ou - da mesma idade, andavamos de carro sem carteira e sem cinto de segurança. Iamos a festivais em cidades vizinhas. Como algumas amigas as mães só deixavam sair para ir em festas de aniversários, então quando queriamos fazer uma festinha,  a gente decidia quem faria aniversário (cada uma do grupo fez 14, 15 e 16 anos umas três vezes) minha mãe sempre sabia o que eu fazia e com quem ficava (sempre lhe contei), meu pai fazia de conta que não sabia... Nunca namorei - apenas ficava, afinal eu não podia perder tempo saindo com um menino com tantos disponíveis...rsrs. (É nem eu sei como que me casei, pois nem meu marido eu namorei - só que isso é outra história) Não sou hipócrita, sempre alertei minha filha para tudo, sei que apartir de agora ela terá que tomar algumas dicisões (como no caso de bebida ou drogas - afinal não estamos 24h juntos) só poderei previni-la e se algo acontecer remediar depois. Hoje nós pais e mães, temos a muleta da lei que está ao nosso lado, ao negarmos ao filho algo - como o pedido para dirigir - basta dizer: "A lei só permite após os 18 anos, antes vc irá apenas no lado do carona." É como se não fossemos responsáveis pela negativa. Tá eu não ajo assim. Eu conto como era comigo e o que eu acho que seria bom ela seguir e que lei existe para segurança de todos na sociedade, e também deixo claro a minha insegurança.... mais é tão dificil...
. Meu primeiro beijo dei aos 13 anos
. Meu primeiro sapato de salto 13 anos
. Minha primeira viagem com amigos 13 anos
. Minha primeira festa com direito a música e beijar na boca  13 anos
E, agora eu te pergunto: - minha filha tem 13 anos e me conta sua trajetória, assim como eu fazia com minha mãe. Mas tem coisas que parecem nos deixar de mãos atadas......  Eu sei que mais do que ser mãe e amiga, eu a quero na minha vida por muitos e muitos anos, e você como está trilhando a sua trajetória?
Afinal já dizia Elis Regina - Ainda somos os mesmos/E vivemos/Como os nossos pais...



Como Nossos Pais
Elis Regina  / Composição: Belchior

Não quero lhe falar,
Meu grande amor,
Das coisas que aprendi
Nos discos...

Quero lhe contar como eu vivi
E tudo o que aconteceu comigo
Viver é melhor que sonhar
Eu sei que o amor

É uma coisa boa
Mas também sei
Que qualquer canto
É menor do que a vida
De qualquer pessoa...


Por isso cuidado meu bem
Há perigo na esquina
Eles venceram e o sinal
Está fechado prá nós

Que somos jovens...
Para abraçar seu irmão
E beijar sua menina na rua
É que se fez o seu braço,

O seu lábio e a sua voz...
Você me pergunta
Pela minha paixão
Digo que estou encantada

Como uma nova invenção
Eu vou ficar nesta cidade
Não vou voltar pro sertão
Pois vejo vir vindo no vento
Cheiro de nova estação

Eu sei de tudo na ferida viva
Do meu coração...

Já faz tempo
Eu vi você na rua
Cabelo ao vento
Gente jovem reunida

Na parede da memória
Essa lembrança
É o quadro que dói mais...

Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo o que fizemos
Ainda somos os mesmos

E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Como os nossos pais...

Nossos ídolos
Ainda são os mesmos
E as aparências
Não enganam não

Você diz que depois deles
Não apareceu mais ninguém
Você pode até dizer
Que eu tô por fora

Ou então
Que eu tô inventando...
Mas é você
Que ama o passado
E que não vê
É você
Que ama o passado
E que não vê

Que o novo sempre vem...

Hoje eu sei
Que quem me deu a idéia
De uma nova consciência
E juventude

Tá em casa
Guardado por Deus
Contando vil metal...

Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo, tudo,
Tudo o que fizemos
Nós ainda somos
Os mesmos e vivemos
Ainda somos
Os mesmos e vivemos
Ainda somos
Os mesmos e vivemos
Como os nossos pais...
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

1 pessoas me fizeram feliz, falta só você:

Neli Rodrigues publicou o comentário número:

Tô me preparando p/ chegar nessa fase de filho adolescente.
Não deve ser fácil, mas faz parte da jornada.
Sairemos vencedores, juntamente c/ nossos filhos.
Bjs♥



Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias