A caçula


Ela chegou, eu tinha apenas 4 anos de idade e perdi o colo, deixei de ser o bb da família, e é claro....adoeci. Então o pediatra "deu" o bb para mim, e eu passei a ser responsável por ela, no início apenas figurativamente, mas aos 7 anos minha mãe teve que começar a trabalhar fora, eu  cuidava da casa e de minha irmã caçula. Lembro como se fosse hoje que quando nós brigavámos ela chorava e falava assim:
- Você não é minha mãe!
- O "Doutor" deu você para mim. Eu respondia.
Quando eu queria brincar com minhas amigas e não queria que ela fosse junto, ela chorava e dizia:
- Mas o "Doutor" deu eu pra você. ..........fazer o que/Contra fatos não há argumentos.
Eu a levava para a escola, acompanhava ela em tudo, a família toda a protegeu sempre, da forma que pode.
Embora protegida, minha irmã já demonstrou  ser uma mulher forte pois já resistiu a muitas "rasteiras" que a vida lhe deu. É o tipo de pessoa que sofre as dores do mundo. Se alguem começa a contar alguma passagem dificil, ela vive aquela dor. Ama sem limites e se entrega por vezes até demais. Sua memória é previlegiada, lembra detalhes, reconhece músicas nos primeiros acordes, ou quando eu tento cantar sem lembrar a letra e nem o ritmo....consegue contar estórias com ricos detalhes, e transformar uma trajedia grega em uma comédia.

Tem um defeito horrivel, acha que pode consertar o mundo e todas as pessoas que estão nele, por isso sofre. Mas isso faz parte da sua evolução, existirá um momento em que ela verá que cada um tem que trilhar o "seu" caminho, e que a nossa ajuda só será válida se o outro assim o quizer. Nesse dia, sei que ela será plenamente feliz.

O momento em que ela na está hoje, sendo mãe de uma menina linda (minha afilhada) é maravilhoso, fico me segurando para não ficar falando (faça assim, faça assado - como toda avó faz, e acho que basta 2 avós ela não precisa de mais uma), tá eu sei que a hora em que ela ler vai dizer, mais do que você já faz??.....sim, mais do que já faço, pois sei que ser mãe também é um aprendizado, e ela agora está caminhando por este caminho árduo. E eu estou orgulhosa de ver como ela está se superando a cada dia. Ela também é uma arteira, faz lindos trabalhos em madeira, um dia eu faço um post só com os trabalhos dela, para você conhecer.
Essa música eu acho que pode descrever um pouco o doce que é a minha irma caçula, linda.



É Preciso Saber Viver ((Titãs))

Quem espera que a vida
Seja feita de ilusão
Pode até ficar maluco

Ou morrer na solidão
É preciso ter cuidado
Pra mais tarde não sofrer

É preciso saber viver
Toda pedra do caminho
Você pode retirar

Numa flor que tem espinhos
Você pode se arranhar
Se o bem e o mal existem
Você pode escolher

É preciso saber viver
É preciso saber viver
É preciso saber viver
É preciso saber viver

Saber viver


Tenha uma ótima terça feira, e até amanhã.
Grande abraço
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

10 pessoas me fizeram feliz, falta só você:

Néia Lambert publicou o comentário número:

Adelaide eu me vi um pouco nessa sua história, mas não no seu papel, mas sim no da caçula, pois na minha família também sou. As irmãs mais velhas são sempre assim, vivem querendo ser mãe da gente, é tanta atenção que até sufoca,rsrs, mas amor é amor e quanto mais melhor.
Beijos

jeito simples publicou o comentário número:

Adelaide, linda estória... coisa boa isso de ter uma ou mais irmãs para a gente amar!
Parabéns por sua " netinha".
Tenha um ótimo dia!
BJo,:*)

Palavras Vagabundas publicou o comentário número:

Adelaide, adorei a história! Sou a irmã mais velha de seis é irresistível começar a dar conselho,rs
bjs
Jussara

Cinária Mendes publicou o comentário número:

Adelaide,
Agradeço os elogios!!!
Linda historia com sua irmã!
No dia que eu fiz um ano minha mãe chegou do hospital com um bebê e me disse: seu presente é um irmãozinho.
Parabens!
Jesus te abençoe
Beijos

Fernanda Fernandes publicou o comentário número:

sou a caçula da familia...e estoria sempre se repete,a mais velha olha pela mais nova...é o amor!

bjs..

Paula... publicou o comentário número:

Queria ser assim com minha irmã...mas infelizmente existe um abismo entre nós, nem me pergunte o por que, mas existe...e olha que só existe nós 2 de irmãs(sem pai, nem mãe, nem tios)...apenas nós 2.
DEUS sabe de todas as coisas amiga...parabéns pelo LINDO vínculo que tens com tua irmã, que nosso DEUS continue abençoando sempre mais!

Abração e até amanhã.

Angela Bergamaschi publicou o comentário número:

Oi Adelaide, lindo esse laço e familia, tenho mais tres irmas,e tenho 3 filhas,somos muito ligadas e felizes como vc...obrigada pela visita em meu blog e ja estou seguindo o seu. bjo

Adriana Alencar publicou o comentário número:

Identifiquei-me muito com você pois também tenho uma irmã mais nova a quem sempre me senti na obrigação de proteger mas que cresceu e se tornou uma mulher forte e decidida, mãe do meu lindo sobrinho e excelente profissional. Você é uma irmã muito dedicada e acredito que a sua mana deve lhe amar com a mesma intensidade. Que Deus abençõe sempre essa união!
Fico feliz que gostou do nosso post e do presente de Deus para você, seu marido; sejam sempre felizes e protegidos por Ele!
Um beijo,
Adri

Maria Lúcia - Asas da Imaginação publicou o comentário número:

Amiga, não estou conseguindo postar comentário em seu blog. Tentarei mais uma vez...rsrsrsrs. Obrigada pelo carinho de sempre.
É tão bom ter irmã, não é mesmo? Eu também tenho uma irmã e dois irmãos.
Beijocas. Boa sorte em sua dieta relâmpago de 15 dias...rsrsrs.

Neli Rodrigues publicou o comentário número:

Adelaide, seu post me trouxe boas recordações da minha irmã, que se foi há 2 anos. Comecei a ler lá no trabalho e não deu prá terminar, pois tava quase chorando, então parei e depois de alguns minutos terminei de ler. Mto do que vc escreveu me lembrou do carinho que minha irmã, que era 16 anos mais velha que eu, tinha por mim, um carinho de mãe.
E seu post foi p/ mim tããão importante que me inspirou no meu post de hj. Vai lá dar uma olhada.
Mto obrigada!
Bjs♥



Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias