Carnaval

Em 1990, o Carnaval caiu em 27 de fevereiro, e naquele ano não queria ir a praia, nem pular carnaval, apenas queria me sentar num cantinho do mundo e esperar a vida passar. Mas a minha irmã Gioconda, não me deixou ali curtindo a minha solidão, ela e a Rosangela, insistiram em que eu  fosse com elas ficar na casa de praia dos pais da Rô que ficava a 2km da praia, era mais uma casa de campo...rsrs.,  por isso eu não precisaria me preocupar com a vida, ela passaria e eu nem iria notar....
Fomos nos instalamos, e como precisávamos comprar algumas coisas no mercado para os dias que se seguiriam...as três saíram caminhando,em plena rodovia indo rumo ao mercado, de shorts, camiseta e havaianas nos pés, claro que naquela "muvuca" toda do sábado de carnaval,a gente se divertia, os rapazes passavam jogavam beijos, abanavam e a gente nem bola, até que minha irmã retribuiu....eu e a Rô queríamos sumir....acreditem vocês o carro parou e os rapazes vieram conversar, o que eu e a Rô não sabíamos é que a minha irmã os conhecia...pense na coincidência ... pois durante a conversa com eles descobrimos que todos nós nos conhecíamos, só não nos víamos a alguns anos....
Resumindo a história, os meninos insistiram em que os acompanhássemos ao baile, e como já estávamos ali, decidimos ir, esqueci de contar o irmão da Rô estava hospedado numa casa próxima dali com 21 amigos, então antes de irmos ao baile passamos conversar com o Gerson, irmão da Rô e conhecemos os amigos dele, isso foi legal, pois assim que entramos no baile, tínhamos 23 homens para pular carnaval conosco, foi muito divertido.
Pulei muito e com todos, estava sendo um carnaval fantástico, sem nada planejado. Até que ao olhar para o lado, vi olhos lindos me fitando e acenou erguendo copo, como se estivesse me oferecendo....eu sorri e fiz sinal afirmativo com a cabeça, veio um outro amigo passou o braço na minha cintura e saímos pulando pelo salão, quando voltei os olhos estavam me esperando, ele sorriu, se apresentou ficamos juntos o restante da noite. Teve um momento em que eu me lembro ele  perguntou-me:
-Quer ficar comigo? Eu topei, assim rolaram os beijos, muitos beijos...amassos, nada mais.
Ao amanhecer, quando acabou a Noite de Carnaval, ele se propôs a me levar para casa. Nos despedimos e eu fui dormir, ele foi embora. Levantamos ao meio dia com os pais da Rô fazendo almoço, comemos e fomos caminhar na praia, a noite lá estavam os nossos amigos nos convidando para irmos pular carnaval, fomos no mesmo lugar, quando entramos minha irmã me perguntou:
- O carinha de ontem vai estar aí? eu respondi que não sabia, não marcamos nada. Tinha sido muito bom mais era carnaval.
Lá fui eu pular com os nossos amigos, até que os olhos brilhantes chegaram bem atrás do rapaz que estava comigo e perguntou:
-Quer ficar comigo?
Isso tudo para dizer a você caro leitor que o amor está onde você menos espera. Se eu estivesse ficado emburrada sendo uma péssima companhia para minha irmã e a Rô, nada disso teria acontecido. Ah! Eu sou uma excessão a regra. 
Amor de Praia sobe a serra sim! Estamos juntos até hoje. Por tanto não se iluda, pare de procurar a sua metade da laranja, a sua alma gêmea. Apenas seja uma pessoa legal, aproveite o que a vida lhe dá e divirta-se, as coisas acontecem quando você menos espera. Sorria sempre, seja feliz. Somos imãs, atraímos para a nossa vida pessoas que sentem o mesmo que a gente. Se você está triste vai atrair pessoas tristes e doentes, quando se está alegre, o mundo ao seu redor tem outra cor. 
 


Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

8 pessoas me fizeram feliz, falta só você:

martinha publicou o comentário número:

Que estória linda! Concordo contigo que tudo na vida segue as leis da fisica - ação e reação, se empurramos alguém para cima, subimos com ela, mas se empurramos ela para baixo, vamos parao fundo poço junto, beijo e bom fim de semana:-)

Fernanda de Oliveira publicou o comentário número:

Ai que post liiiiindo!!!

No Carnaval de 1990 eu engravidei da minha primeira filha Bruna. Eu estava com apenas 17 anos e já namorava há 5...

A princípio foi um choque, mas hoje digo, de ccoração, que foi uma das melhores coisas que me aconteceram e foi um lindo presente que Deus me deu!

Parabéns por esta história de amor tão linda... emocionante!

Beijoca e lindo fds ♥

Rosangela publicou o comentário número:

Querida obrigado pela visitinha um lindo final de semana bjs.

Eva publicou o comentário número:

Ai amiga, adorei essa história, tive uma história bem assim, meu primeiro namorado conheci no carnaval, mas ele foi embora pros states ehhe cansei de esperar e casei por aqui, ele voltou e eu estava casada, arrependimento não mata heheh, não era pra ser, penso assim, bjinho seja super bem vinda no meu blog, estarei por aqui sempre. bom findi.

Márcia publicou o comentário número:

Olá Adelaide, lindo relato, adorei! Felicidades!
Beijo!!
Márcia

Leovi publicou o comentário número:

Una bonita historia de carnaval. Si, el amor y muchas cosas más suceden cuando menos te lo esperas, suelen pillar por sorpresa. Y si cuando ocurre la sorpresa tienes una cara feliz mejor que mejor. Besos.

Paula... publicou o comentário número:

Que lindo amiga!!! Estar aberta a bons acontecimentos é tudo de bom!! Linda história!! Tão raro,...ser feliz sempre e sem medida faz bem a todos!!

Beijosssss

Betty Gaeta publicou o comentário número:

Oi Adelaide,
Eu sempre digo que não adianta sair por aí caçando marido em barzinho ou boates, qdo vc menos espera a pessoa certa aparece. Meu marido apareceu em uma festa de aniversário de uma amiga, o seu no Carnaval, e por aí vai. Acho mais fácil conhecer a pessoa certa em um ponto de ônibus do que no boteco.
Bjkas e um ótimo final de semana para vc.

www.gosto-disto.com



Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias