Coisas que acontecem...mas não deveriam acontecer.


Calma que o papo vai render...............

No sábado era aniversário de meu irmão Aimberê, que mora em Santa Catarina, por isso na manhã do dia 14, sábado, saímos com destino a São Bento do Sul e passamos um dia delicioso junto a família, dormimos lá e voltamos logo cedo no domingo. Já na estrada algo me dizia que seria um dia de "provações", num determinado trecho da rodovia, onde não podíamos fazer alterações no trecho, ou estacionar o carro - vimos uma pessoa abandonando um cachorrinho, e ao carro sair ele corria desesperado atrás.....minha filha começou a chorar freneticamente eu e marido tentávamos acalmá-la, mesmo estando com o coração partido, e de mãos atadas, pois nada podíamos fazer.

Achei que já era um momento ruim o suficiente para ser presenciado e que equivalem a uma vida inteira (pois é muito triste), mas estava enganada....

Ao pararmos em frente ao portão de nossa casa, sentimos como se tivéssemos chego em uma encruzilhada com trabalho (macumba) montado, dada a quantidade de cabeça, pescoço e pé de galinha que estavam espalhadas por todo o lugar. Pedi a minha filha que ficasse no carro e falei ao marido que iria ver o que estava acontecendo - já imaginei o quarto elemento (Pérola) longe deste plano, em minha mente via apenas o corpo dela inerte largado em algum lugar do terreno. Mas quando chamei ela veio desesperada, chorava, pulava lambia - dei carinho e entramos... Só quando a gente chegou ela foi olhar as carnes de ave espalhadas pelo pátio... Graças a Deus quando estamos fora ela não come nada - marido catou todos os pedaços e colocou no lixo.

Sabe os hotéis para animais nesta cidade, fornecem apenas pequenos cubículos onde os nossos companheiros ficam aprisionados e ao irmos buscá-los estão desesperados. Por esse motivo temos optado, ao sairmos de casa - o que fazemos por períodos mais curtos - deixamos o quarto elemento no cantinho dela, com todo o pátio para correr e brincar, como ela já está acostumada - mas nesta semana o que presenciamos me deixou preocupada....teria algum vizinho tentado abreviar a existência de nossa companheira???? Estou a um ano aqui e ainda não tenho um grande contato com os vizinhos - no máximo Bom Dia e Boa Tarde. Vários vizinhos tem cachorro, alguns tem mais de um - que latem um monte. A nossa, á noite fica fechadinha no quarto dela e não incomoda ninguém - durante o dia fica solta pelo pátio correndo e latindo junto com os cachorros da vizinhança.

O estress foi tamanho que ela passou o dia de domingo assim:
Deitada na sala, coberta com um cobertor (ela tremia muito, que parecia estar um pouco febril) então mediquei e cobri para que ela relaxasse. E ficamos os quatro em observação - nós três observando cada momento do quarto elemento e ela observando e choramingando pedindo carinho..... 
Como expliquei a minha filha, nós não podemos resgatar todos os animais abandonados que existem pelo mundo, mas podemos dar amor e carinho ao que está perto de nós.

Eu sei que tento não julgar, até comentei com o marido,  prefiro pensar que o vizinho em questão apenas desejou fazer um agrado ao nosso bebê que estava sozinho - mas está tão dificil acreditar nisso. 

Sabe o que farei??? Bem vou conversar mais com os vizinhos em geral (afinal não sei exatamente quem foi e não posso ser justa se não vi o fato) e sutilmente (ai gente, sou sutil feito um elefante) então, sutilmente falar do quanto é legal ter um amigo como o nosso quarto elemento, dos benefícios que é a gente saber reconhecer o som que eles emitem...pois tem o latido de alerta, que é bem diferente do latido de resposta, ou de sofrimento. E confiar que Deus fará essa pessoa pensar no peso de seus atos. 

Ah! terei que leva-la a hoteis novamente, mesmo acreditando que lá, ela sofre muito mais do que ficando em casa. E você como resolve esses fatos que estão longe de nossas possibilidades? Tem alguma sugestão para me dar?

Tenha uma ótima semana!
Muita Luz e Paz
Abraços
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

7 pessoas me fizeram feliz, falta só você:

Cissa Branco publicou o comentário número:

Adelaide,

Como é difícil isso. Teve uma época que passavam aqui na nossa rua e atiravam salsichas envenenadas para os animais, perdemos um cachorro e um gato, morreram os dois juntos e abraçados, maior dó. Até hoje não sei quem foi. Não sei como o povo pode se importar com o latido dos cachorros, eu só me incomodo quando vejo que o bicho está sofrendo, senão é normal, nem escuto. Quando os meus estão dando muito trabalho vou ao pátio para ver o que acontece, faço carinho, converso ou brigo. Deixo o Felipe brincar muito com eles na frente de casa, no pátio, para que os vizinhos percebam que são animais de criança e não tentem nenhuma maldade. Fora isso, meus 3 cães ficam com acesso somente ao pátio traseiro, nunca vão para a frente da casa sem supervisão.
Grandes beijos

amagiadasbonecas publicou o comentário número:

Oi amiga é complicado já deixei de sair por causa do meu, moro de dó ele fica chorando o tempo todo, e já está velho 13 anos, é difícil pra quem gosta mas deve ter um lugar que seja bom para deixar bjs da Leila

Josy publicou o comentário número:

Adelaida querida eu, minhas duas primas lemos o seu relato,amamos cachorros e animais em geral, inclusive acho a Pérola muito fofa, e fiquei triste por ela ter passado por isso. Sabe Adelaide vc ve tv e acredito que presenciou os crimes que fazem com esses seres indefesos, infelizmente existem muitas pessoas maldosas, que não suportam cães, minha prima ja trabalhou em um pet shop por amar os cães mas em 1 mês desistiu, pois pelo menos naquele que ela trabalhou ela presenciou coisas que não gostou, na frente dos donos agem de um jeito e por trás a coisa é bem diferente. Mas deixá-la solta no pátio acho muito arriscado, poderá sim alguém tentar envenená-la a maldade é muita ai fora infelizmente essas pessoas não tem a sensibilidade de perceber o quanto de amor essas crianças de 4 patas tem a nos oferecer. Não tem como deixá-la mais afastada do portão? Ou se for o caso trocar o portão por um totalmente fechado? É uma situação complicada, pois sei como é isso e deixo de ir a muitos lugares por causa dos meus, e se realmente for necessário não deixo perto da rua onde muita gente ruim passa, pense bem amiga, pelo bem dessa menina, e ao mesmo tempo sem tirar a liberdade dela, por que nem isso temos hoje, nem nós nem nossos cãezinhos, infelizmente. Depois me conte, espero que ela esteja melhor amiga. E ó se eu te contar o que ja presenciei aqui pela vizinhança vc ficaria de queixo caído, abre o olho com ela amiga,
esses bichinhos são muito preciosos. Beijinhos

As Receitas da Selene publicou o comentário número:

Olá, é muito difícil acreditar que o Homem é capaz de cometer actos tão malvados com os animais, mas a realidade é que o Homem os comete.

Quanto ao problema com a sua cadelinha, eu também tenho um e graças a Deus ainda não tive que deixa-lo sozinho. Para onde vou ele vai comigo.
Nem que seja almoçar na casa da sogra, ele vai também.
Toda a minha familia adoptou o meu patudo e nisso estou à vontade.
Mas se um dia tiver que o deixar sozinho, a realidade é que também terei que optar por um desses Hoteis.

Beijinho

Vida no Campo publicou o comentário número:

Ai que coisa triste,comigo ja aconteceu algo assim ,um domingo que passamos o dia fora deram veneno pros meus gatos ,mataram tres dois siameses e uma gata comum ,meus filhos ficaram muito tristes pois amavam estes bichinhos,mas este mundo é cheio de pessoas maus e estão aonde a gente menos espera ,beijos e até mais

Paula...(Cotidiano de uma Amig@) publicou o comentário número:

Adelaide,

Vc nao tem ideia dos absurdos que acontecem por aí...

Aqui na minha rua mesmo, um cachorro(que vivia por aqui) avançou numa mulher de bike, ela se desiquilibrou e quase caiu. Vc acredita que no dia seguinte, ela voltou e envenenou o cachorro?!?! O matou.

Sei disso pela própria 'assassina', fiquei TÃO chocada que nao tive palavras no momento, ela viu o terror em meus olhos. Fiquei semanas com isso na cabeça, como pode o ser humano chegar a tal ponto? Com um ser irracional e indefeso...triste demais.

Melhoras para a pequena Pérola, nem quero pensar no que fazeram com ela na sua ausência...acreditemos no melhor.

Abração amiga!

patty publicou o comentário número:

Adelaide, não sei se vc já leu lá no meu blog sobre a Kika, a cadela que nos adotou na praia? Pois é, na semana em que a minha irmã viajou comigo, ela deixou uns conhecidos tomando conta da Kika. A Kika é uma cadela de rua, todo mundo meio que toma conta dela. Outro dia ela saiu conosco e um carro parou para ela passar - não para nós, mas para a cadela, vê se pode. Mas como a minha irmã não estava em casa, a minha irmã não quis se alimentar. Que tristeza, né? Bjs.



Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias