Você acredita???

Minha filha é maravilhosa e convive com a tal enxaqueca....confesso que quando ela era pequena entre 3 e 4 anos, corri de médico em médico, fiz inúmeros exames até chegarmos ao diagnóstico...Não foi fácil.
Então sabendo o que ela tem corremos atrás e também descobrimos quais são os gatilhos desta dor de cabeça infame.... Funciona assim:
- diminuir estresse
- evitar alimentos muito gordurosos, chocolates, refrigerantes, corantes em geral (tudo que criança ama)
- dormir sempre em horário regular
Se ela seguir estas regras não tem crises....você vai pensar mas estresse em uma criança de 3 anos??? Sim tivemos em família momentos beeem difíceis e claro afetava a ela também. Conforme foi crescendo percebi que os dias de avaliação na escola também desencadeavam as dores.

Sendo assim procurei mostrar a ela que após um período com festas seguidas, ela tinha as dores (má alimentação) e com ela começamos a minimizar os efeitos....por isso sempre antes do evento - fazemos uma bela refeição em casa (assim ela come menos doces e frituras na hora da festa) - orientei para sempre intercalar água com refrigerante assim diminui o consumo de refri na tentativa de matar a sede. Para as provas das aulas ensinei a prestar atenção a aula e ler a matéria dada todos os dias em casa. Assim não tem que estudar para as provas, e não fica ansiosa.

Quer saber se ela nunca mais teve dores??? Claro que teve. Acontece assim, ela tem a dor, lembra os exageros que cometeu e começa a respeitar tudo...mas chega um dia que ela cansa...e então extrapola...tem dor e daí começa tudo de novo.

Ontem pela manhã acordei com ela em minha cama pronta para ir ao colégio, aconteceu o seguinte diálogo:
- Mãe...Bom dia!
- Bom dia, meu amor!
- Mãe, pode me dar uma benção que eu tô com uma dor de cabeça que chega a me dar até enjoo....
- Eu abençoei e falei para ela tomar um paracetamol e deitar....não precisaria ir ao colégio

Depois ela teve vomito e ficou com os olhos fechados sem barulho e com alimentação controlada, até a tarde, quando a dor já estava bem diminuída....então nós começamos a conversar e ela falou:

- Mãe você lembra aquela vez que eu me machuquei e você me levou numa curandeira?
- Filha era uma benzedeira
- Eu sei mãe mas falar curandeira é muito mais legal....rsrs
- Filha você sabe que existem pesquisas que falam que o efeito placebo tem grande influencia nas curas?
- Eu sei, você já me explicou....o mais legal é que você me levou no médico eu tomei remédio e não melhorava, bastou você me levar lá na curandeira e ela passar a vela em mim e pronto sumiu....rsrs


Agora que eu já te expliquei isso quero te contar uma coisa, sabe aquela frase:
 Beijo de mãe cura tudo.

Eu nunca dei ênfase a ela, na minha casa sempre foi assim:
 Amor de mãe ajuda a suportar melhor a dor.

Eu acredito no poder da medicina tradicional, no poder dos medicamentos. Mas nenhum deles terá efeito se você não tiver fé. E por vezes a fé vem associada a estes instrumentos de bençãos ou oração. 

Sei o quanto na adolescência é difícil você convencer alguém a acreditar nisso. Mas também sei que aquele que acredita em algo - independente de religião. Tem maior poder construtivo em sua vida. Consegue a cura, a realização  e a felicidade tão almejada. Confia que se for atrás das coisas que deseja no momento certo as alcançará.

E você acredita em quê????

Muita Luz e Paz
Abraços
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

7 pessoas me fizeram feliz, falta só você:

Bia Jubiart publicou o comentário número:

Acredito no amor, como esse lindo de vcs!

Ade, atenção e cuidado especial de mãe, cura tudo...

Tenham um dia lindo!

Imac by Artes publicou o comentário número:

Adelaide querida!
Que dozinha...Enxaqueca é horrível!
Para diminuir as crises, só mesmo com cuidados na alimentação e amor de mãe...
Abraços e uma tarde linda pra vocês

Adriana Balreira publicou o comentário número:

Adelaide,
como eu tenho muita, mas muita enxaqueca eu acredito sim que amor e carinho de mãe ajude a dor a passar. Vc tendo uma apoio parece que a dor melhora. Sua filhota deve sofrer demais da conta. Eu eliminei do meu cardapio comida japonesa, chinesa, tailandesa, por conta do sal e tempero deles, aquele ajinomoto que eles usam. Isso me dá enxaqueca.
beijos
Adriana

Kellen Bittencourt publicou o comentário número:

Oii Adelaide, a tal da enxaqueca não é fácil, muito bacana a forma como vc ameniza e lida com a situação, acredito mesmo que temos que acreditar que os tratamentos terão efeitos, todo tratamento precisa da ajuda do paciente e ter fé na cura é um dos caminhos! Adorei o diálogo com sua filha! bjoooss e que Deus possa amenizar e tirar dela essas dores chatas! Bjoos

Josy publicou o comentário número:

Oi Adelaide, estou em falta com vc e com as visitas em seu blog,mas andou acontecendo tantos contratempos, tantas coisas, que não vale a pena aqui falar, aos poucos estou colocando as visitas em dia, me desculpe viu? Quanto a exaqueca, de fato é um dor terrivel, mas vc e sua filhota estão sabendo levar isso de uma forma saudável e espiritualizada. Sei que amor de mãe cura, não sei explicar como e nem por que, sei que mãe pede com tanta fé, de tão profundamente das entranhas que não sei se é Deus que nos ouve e nos atende, ou se é nosso filho que entrega sua fé no amor de sua mãe. Com minha filha foi sempre assim, até hoje se ela não esta bem, ela me pede mãe acende uma velinha pra mim, ou mãe me benze. E daqui de Campinas e ela lá em São Paulo, acredite, ela melhora como por encanto. Fé é muito importante, mas fé de mãe ao pedir algo por seu filho é poderosa. Beijinhos miga

Nile e Richard publicou o comentário número:

Olá Adelaide.
Enxaquecas são horríveis.
Mas mãe é mãe.
Gostei da maneira que voce orienta sua princesa nas dietas,sei que ela se aborrece ,mas um dia ela vai assumir.
bjtos.Nile.

patty publicou o comentário número:

Beijo e carinho de mãe cura tudo. E tem que ser de mãe, de pai não vale ;)
Tb acredito em canja de galinha, chás caseiros, enfim, tudo que aprendi com minha mãe. Bjs.



Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias