Chorei, Chorei...como é cruel chorar assim...

Agora todos ligados pois vai começar meu chorôrô.............
Feriado decidimos ir ao cinema (eu, marido e filha), esquecemos que seria o lançamento do filme Amanhecer e ao chegar ao shopping tinha uma fila imensa para comprar os ingressos.... 

Não deu outra a adolescente fechou a cara, cruzou os braços e começou a agir de forma que parecia ter sido arrastada pelos cabelos para uma cruzada mortal.

Tentamos reverter, mas a verdade dela estava tão forte que foi grosseira conosco várias vezes. Assistimos o filme e ao voltarmos para casa, no carro ela testou novamente a nossa calma, devo dizer que a minha é muito frágil e não deu outra, acabei desabando sobre ela toda a amargura que senti desde o momento que ela cruzou os braços........ Claro que nestes momentos falamos mais do que deveríamos e nos magoamos mutuamente.

Não sei as outras mães, mas eu tenho uma parte que é igual ao que os "estudiosos" pregam, e outra parte é totalmente avessa as regras, eu choro me descabelo (para tudo, não só no quesito filhos....se algo me magoa, eu choro para lavar a ferida)....

E ao questionar a forma áspera com que fomos tratados, ouvi dela que:
- Você quer que eu seja falsa??? Quer que eu minta para vocês??? Tudo bem eu faço.

Com lagrimas vertendo mais que as Cataratas do Iguaçu, expliquei que ela tem direito de pensar o que quiser, mas ser sociável é uma questão de respeito. E frisei o que eu sempre ensinei:
"Tudo tem uma forma doce de ser dito." 

Enfim fiquei dois dias com o coração apertado, por ter me deixado magoar, e por ter magoado. Mas sabe aquele momento em que você tem que deixar de ser amiga, para ser mãe??? 
As vezes me dói tanto. 
Sei que não sou a MELHOR MÃE do mundo. Sou um ser humano cheio de defeitos e olha que eu tento me esforçar ao máximo para contrariar a minha natureza, minha natureza é muito bruta e eu não gosto de ser "original" prefiro ser verdadeira sem fazer o outro sofrer...me sinto mais leve quando consigo, mas por vezes me sinto testada, e consigo superar a primeira, a segunda, a terceira e até a quarta vez..........mas passando disso, na quinta vez o que aparece de mim é algo que eu não gosto e dai eu sofro tanto....fico tão triste (não com o outro - comigo por não ter me superado....)

Esse texto não terá correção e também não vou reler, apenas estou colocando aqui, para você ver, um pouco dos espinhos, pois eu sei que viver em um mar de rosas tem suas dores......... E para escrever aqui, foi preciso reviver cada momento.......e isso me faz chorar, eu odeio chorar, pois fico com o rosto inchado e me sinto péssima, o que me faz chorar mais, e assim vai.....

No dia 16 tudo estava maravilhoso nem parece que tínhamos tido um desentendimento, mas eu como alguém em recuperação sei que vou ter que começar tudo de novo, pois existirão outras vezes e eu preciso estar preparada para ser testada e quem sabe conseguir agir de forma calma mesmo após a quinta ou sexta provocação.... Afinal isso é um exercício......sabe quando você pede a Deus Paciência ou tolerância??? Eu acho que Ele manda momentos como esse para que eu possa exercitar.

Hoje estou com mamãe na clinica fazendo os exames, depois te conto como aconteceu tudo.

Muita Luz e Paz
Abraços

Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

8 pessoas me fizeram feliz, falta só você:

Gerliane publicou o comentário número:

Ah amiga, isso acontece, não há como evitar, nós somos humanas e estamos sujeitas a errar, magoar, sermos magoados e a esquecer... Amor de mãe e filha e muito mais forte que qualquer coisa, e sendo ela adolescente super normal explosões e seus avessos....
Beijos procê.
Já tá participando do sorteio lá do blog?

Kellen Bittencourt publicou o comentário número:

Oiii Adelaide, não fique chateada, esses acontecimentos são comuns qdo se trata de adolescentes, a gente nunca tem a formula certa de lidar com eles, hj eles nos fazem chorar, amanhã nos dão alegrias, e o mesmo fazemos com eles, não fique triste, tomara que corra tudo bem com sua mãe! Bom estar de volta por aki! Bjooosss

Adriana Balreira publicou o comentário número:

Adelaide,
Não fique assim não, lembre-se que já fomos dessa idade. E que tem dias que a gente acorda com os ovos virados mesmo! As vezes é a TPM e as vezes são os hormonios da juventude. Paciência nessa hora é pedir demais, eu sei. Mas tenta relevar que as vezes ela só quer chamar a atenção para ela.
Depois nos conte como está sua mãe
beijos
adriana

Andreia B. publicou o comentário número:

tudo o que vc disse é verdade. Não é preciso usar de grosseria pra expressar as frustrações... pra isso existe esporte, muai tay por exemplo. Todos temos defeitos e frustrações, mas vivemos em sociedade e devemos respeito uns aos outros. Você tá certinha de ensinar a sua filha isso.

Paula...(Cotidiano de uma Amig@) publicou o comentário número:

Ô minha amiga querida! Pq somos tão exigentes conosco? Sempre tentando o melhor caminho...Lendo a sua história, me senti péssima!...rs. Sinceramente, sou das que conversa até a 3ª provocação(sendo tudo bem explicado!), mas passou daí...me transformo! Não chamo marido para corrigir, EU corrijo no exato momento, sendo FIRME e FORTE, sem conflitos comigo mesma, pq me respondo: 'É melhor agora, do que a vida ensinar da pior forma'.

Receba meu abraço bem apertado. Não sofra tanto amiga, ser mãe tbém requer atitudes fortes.

Beatriz Paulistana publicou o comentário número:

Voltei minha amiga e Pérola Adelaide!!!
Menina fica assim não. Penso que sua filha leu esse post, e tenha certeza que ela irá ver que vc tentou fazer o melhor. Tenho uma pequena de sete anos. O esposo morre de rir, diz que é só estarmos juntas que dá faisca. rsrsrs.
Mas ela e eu sabemos do grande amor que sentimos uma pela outra, assim como você e sua filha. Momentos difíceis...que chorar realmente fazem bem...
Um abraço carinhoso...
Para vocês duas!!!
Bjokas...da Bia!!!

Josy publicou o comentário número:

Oi Adelaide desculpe minha ausência mas estou tentando. Querida não fique assim, quando mãe e filha se desentendem é natural uma magoar a outra, é inevitável. O pior é que no dia seguinte para eles está tudo bem. E nós continuamos despedaçadas, pois brigar com um amigo, um parente, dói mas com um filho é dilacerante, mas passa, e virão outras briguinhas, adolescente fala o que pensa e geralmente não pensa, despeja, fique calma, que isso passa, e a vida vai ensinando a eles, por que nós mães somos eternas, e todas as 5.000 vezes que ficamos magoadas com nossos filhos, perdoaremos 10.000. Bjocas

patty publicou o comentário número:

Só não entendi por que ela cruzou os braços. Ela não queria ver o filme?
Mas Adelaide, vc agiu como amiga sim. Eu sei, pq aqui em casa geralmente quem sai às turras é a minha mãe, ou a minha irmã mais velha. Eu sempre digo que nós temos que sair aos pares, não podemos sair todas juntas, pois sempre dá briga. Sabe aquelas viagens que eu faço com a minha mãe para o exterior? Ela já brigou comigo no meio da rua! Me lembro de não ter conseguido me segurar e ter chorado num ponto de ônibus numa cidade linda em Portugal, não recordo o nome. Ela conseguiu brigar comigo no meio da rua em Paris. Posso traçar o mapa das lágrimas! Depois ela se arrepende (nem me lembro o motivo da briga, eu nunca lembro de coisas ruins), mas eu tenho vontade de fazer as malas e voltar correndo para casa. O que eu queria dizer é que essas brigas só ocorrem e só magoam tanto pq há muita amizade, confiança e amor.
Bj.



Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias