Mamãe tá de olho - Alimentação infantil

Quando me descobri grávida tomei a seguinte decisão:
Vou ser uma pessoa saudável, e decidi que em casa teríamos tudo que faz bem, e aquelas coisas que gostamos ficariam para os momentos de desejo.Para satisfazê-lo sairíamos para comprar ou comer fora. Sempre aos domingos almoçávamos em um restaurante vegetariano. Mesmo com minha filha ainda bebê. E ela foi se acostumando ao ambiente e aos sabores. Agora ela tem 15 anos e esse prato de "pedreiro" aí é o meu...

Agora repara no dela......




Sei a quantidade está exagerada, mas vou te contar sinto orgulho ao ver minha filha se alimentando assim e isso não foi da noite para o dia. Foi um trabalho de formiguinha. Dia a dia, teve dias que a oposição era incrível mas eu resisti e com isso só ganhei. Nunca proibi nada, se ela tinha vontade de comer bolacha recheada eu explicava que nós poderíamos ir busca no mercado (3 quadras longe de casa) claro que por vezes valia a caminhada, em outras ela desistia. Até hoje se ela quer comer algo eu a convido a ir caminhando até o mercado, pois assim gastamos caloria, temos um momento mãe e filha e na maioria das vezes concordamos que o desejo não vale o esforço...rsrs E olha que sempre moramos relativamente próximos a um supermercado.

Mas não pense que não temos os dias (principalmente nas férias) que praticamos um "suicídio alimentar". Sim nós alugamos uns filmes, compramos pipoca de microondas, chocolate, ou fazemos brigadeiro e tomamos refrigerante, pois eu acredito que criança deve comer de forma consciente. 
Lembre o proibido é muito mais gostoso (ou pelo menos parece). 

Ensinei minha filha a ler rótulo e decidir o que ela quer, era até engraçado ver ela chegar na casa da vó e pedir água, e a vó tentar agradar oferecendo refrigerante e ela responder:
- Vó refrigerante faz mal. Eu quero água.

Hoje ela toma refrigerante com os amigos (mas sabe que tem um monte de sódio e açucares que estão ali escondidos - por isso normalmente esse dia é um ato isolado - não se repete) mas no geral ainda opta pela água ou suco natural. Não somos vegetarianos exclusivistas, somos situacionistas (não sei se existe essa palavra com este sentido...rsrs). Se a oferta de saladas, frutas e verduras for boa a gente dispensa a carne. Detalhe optamos por assados sempre. Não faço frituras em casa, se sentimos vontade saímos para comer.

Essa postagem é uma proposta que achei muito interessante, pois hoje os índices de obesidade são assustadores, eu não me preocupo com a estética. Me preocupo com a hipertensão, o colesterol, o diabetes, enfim com a saúde destes, que trazem no corpo vincados em seu DNA, a nossa herança genética agravada pelos hábitos errados que estamos colocando a eles como opção, ou prêmio. 

Ouvi do Dr. Alfredo Halpern no programa Bem Estar:
" DNA não é destino."
E eu sei que a gente pode e deve fazer com que a pré disposição genética não se cumpra. Basta que  consigamos nutrir nosso organismo de forma consciente. 

Essa é uma proposta de blogagem coletiva.

Mamãe tá de olho é uma blogagem coletiva organizada pelos blogs:
E apoio da mamãe Marcia Ferraz.

Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

14 pessoas me fizeram feliz, falta só você:

Mamãe Nádia publicou o comentário número:

Oi querida, muito obrigada pela participação na blogagem coletiva!
Amei o seu post, obrigada por compartilhar com a gente suas dicas e sua experiência.
Tenho certeza que você fez a coisa certa com sua filha. Eu também concordo que o que é proibido parece ser mais gostoso, por isso também não vou proibir nada e até vou oferecer de vez em quando, mas quero que eles tenham consciência do que estão comendo.
Seu post me ensinou bastante!
Beijos e muito obrigada!

www.asosmamaenadia.com

Patricia Helena publicou o comentário número:

Adelaide, quase nunca comemos frituras aqui em casa, mas qdo como frituras, só como EM CASA. No restaurante, utilizam o mesmo óleo várias vezes, isso faz mal. E em casa só usamos óleos de canola, arroz ou oliva, nada de soja. Se eu como uma fritura na rua, fico cheia de espinhas.
Bjs.

Desirée Tapajós publicou o comentário número:

Adelaide, adorei a ideia de ir no supermecado andando, vou tentar me lembrar disso, quando minhas meninas estivem maiores.

bjs Desirée
http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br/

Eu que fiz... ou quase isso publicou o comentário número:

Oi Adelaide, começar dando o exemplo e muito mais importante, principalmente na gravidez, quando a criança ja lê e começa ter entendimento é muito legal faze-la participar como vc fez, mandando ela ler os rótulos gostei da dica.

tb estou participando

Bjs

Gélia
http://euquefizouquaseisso.blogspot.com.br/2013/02/alimentacao-infantil-e-dicas-de.html#comment-form

toninha-ferreira publicou o comentário número:

Que bom que está participando.
Adorei conhecer seu espaço.
Aguardo sua visita no blog viu.
Bju

Marion publicou o comentário número:

Ah, coisa boa... a Kerstin tem uma alimentação razoável, mas as verduras e frutas preciso ficar inventando moda. O bom é que não come outras bobagens! Abs.

Mamãe Nádia publicou o comentário número:

Oi querida, mais uma vez passando aqui pra dizer um muito obrigada por sua participação em nossa BC sobre alimentação infantil. Sua contribuição foi muito válida, você nos ensinou muito com o seu post. E por ver tantas mamães engajadas em prol de uma alimentação mais saudável, senti ainda mais vontade de melhorar aqui em casa, me senti motivada!
Gostaria de te convidar pra participar da nossa próxima BC, chamada "Mamãe tá de olho no consumismo". Será em março, no dia 24. Tem ainda bastante tempo pra pensar sobre o assunto e planejar o que escrever. Não deixe de participar, mais um assunto polêmico mas muito importante na educação dos nossos filhos! Conto contigo na próxima vez também!
Um beijo!

www.asosmamaenadia.com

Casa das Bonecas de Pano de Ipiabas publicou o comentário número:

Bom dia amiga eu também gosto de alimentação bem leve, nada de coisas muito pesada e com esse calor ai danou tudo tem que ser assim mesmo bjs e lindo fim de semana Leila

Aaliyahrj publicou o comentário número:

O número de problemas de saúde ligados a má alimentação infantil é gritante. Mesmo nós, adultos, deveríamos cuidar melhor de nossa alimentação pensando na saúde e não na estética.
Bom final de semana!
Bjoks

Kellen Bittencourt publicou o comentário número:

Oii Adelaide, muito bacana esse pratão colorido e saudável, a saúde agradece, parabéns por ter educado sua filha com esse hábito alimentar, muito bacana esta BC! Bjoos

Ro Archela publicou o comentário número:

Adelaide, amei o post esclarecedor. Acredito que educação é isso, no dia a dia mesmo. Todas as etapas são boas mas o resultado é gratificante! Um beijo

Calma que estou com pressa! publicou o comentário número:

oi Adelaide
eu adoro um prato destes
super diet saudavel
e ensinar a se alimentar
não e nada fácil mesmo
parabéns a tua menina
e a mãe
bjs
lu

Maria Reciclona publicou o comentário número:

Adelaide. Que prato lindo e saboroso! Fico muito feliz por você poder contar o quanto sua filha é adepta à alimentação saudável. Com certeza é uma adolescente com pele e cabelo lindos e será uma adulta com excelente saúde. Um abraço.



Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias