É Natal!

Não sei você, mas esse ano para mim foi muito corrido e cheio de realizações (espera, teve o tempo ruim também mas isso vamos relevar)Ganhei presentes bárbaros da vida:
  • Passei no vestibular. 
  • Cursei um ano do curso de "História" 
  • Consegui ser aprovada em todas as matérias. 
  • Minha filha passou em vários vestibulares.
  • Minha família está bem e eu os amo.
  • Precisei me despedir de pessoas queridas 
  • Abracei aqueles que amo e que a vida havia nos afastado.


Não, eu não confundi isso com uma retrospectiva, apenas estou mostrando que tive BONS momentos em minha vida. Sei que se você esteve comigo em outros períodos, que acompanhou algumas angustias e tristezas. 

Então, eu venho hoje agradecer a você, pessoa querida que tanto tem contribuido para que minha história não se perca no vazio. Você que tem dividido comigo as suas vivências, e com isso me faz ver que não sou única, não sou marcada, destinada ao sofrimento ou a dor. E que apenas tenho alguns momentos tristes, ou melhor, momentos não tão felizes (tá por vezes não foram nada felizes....tudo bem, teve uma época que foi desgraceira pura....rsrs).

Por tudo isso peço a Deus 
que ilumine sua vida 
lhe dê muitas alegrias, 
muita saúde, 
muito amor e 
Harmonia.

Que seu Natal, junto a quem você ama (nem que seja apenas você mesmo........rsrs), 
seja o melhor de todos os anos da sua existência. 

Feliz Natal!

Muita Luz e Paz
Abraços

Coisas da vida

Outro dia postei no facebook que estava à pé, meu veículo de locomoção quebrou. Então a Bia da Jubiart (lugar lindo de gente maravilhosas que faz coisas fantásticas com materia prima natural), comentou que lá eles "consertavam".  Pensei: 
- Se ela faz eu tambem faço!
Aí sai e fui ao mercado fazer as compras da semana e vi uma vassoura feita com pet (material todo reciclado) por apenas 9 dinheiros. Segui para a loja de artigos populares comprar uma serrinha para consertar o cabo que quebrou e quase surtei, não tinha a serrinha separada, somente completa. Gente o artigo sai por 14 dinheiros, resultado, ainda não consertei...rsrs 

Continuo sem veículo de locomoção. Ser bruxa em tempos modernos é complicado, pois tem certas coisas que o aspirador de pó não dá conta, tipo assim: 

- espalhar água com Qboa nos banheiros. 
- retirar a barata que foi assassinada no meio da sala. 

É a vida ainda precisa de alguns artigos primitivos para dar conta das árduas tarefas cotidianas de uma heróina da familia, (que foi??? Acha que matar barata é para qualquer um??? Não é não! Consigo isso a tempos, me sinto muito macho a cada vez que obtenho a graça de concluir a obra, só não posto foto por odiar cenas fortes, agressivas ou que possam incitar violência, ódio, ou asco aos leitores) 
Resumo da ópera:
Comprei uma vassoura de material reciclado e agora ando as catas de uma serrinha para dar um jeito de colocar meu meio de locomoção pra funcionar novamente. Sabe como é.... É sempre bom ter uma  reserva.

Muita Luz e Paz
Abraços

Atividade física



É gente o verão chegou e em minhas caminhadas de bermuda, mesmo com protetor  solar fator 30 e caminhadas no início da manhã ou final de tarde (quando o sol é mais fraco), ganhei marca de bronzeado, agora terei que sair para as caminhadas com calças compridas (vou perder muito mais agua..... eu suo até parada...rsrs). 
E agora pense, quando eu for a praia e colocar o biquini (vai ficar lindo, com a marca enorme da bermuda fosforecente)... não adianta eu não consigo "tomar banho de sol para eliminá-la", acho que vou começar a andar pela cidade de biquini......tá não vou. Sei que ninguém merece ser obrigada a conviver comigo com o corpo em várias cores. Agora se o censo bater aqui e perguntar a minha cor vou poder dizer que sou parda clara, parda média e com nuances de parda escura. Ou negra multicor.
Divagações à parte o que eu queria te contar é que estou voltando as atividades físicas...(todos falam: Aleluia!!)
Então, novamente o cardiologista me puxou as orelhas e não deu outra, quer me ver daqui 3 meses, ou seja fevereiro ou março..... e até lá os exames deverão estar perfeitos (reprovei no colesterol, mesmo sem consumir gordura animal).
E, diz que concorda comigo que o "ambiente" deveria favorecer o cuidado com a saúde. As ruas da cidade são verdadeiros obstáculos me sinto uma iniciante em Parkur (aquela atividade física que acho fantástica) até gostaria muito de fazer desde que com a orientação adequada. Além das ruas, e calçadas péssimas, tem o sol que não está colaborando....de jeito nenhum.....Mas eu serei firme............
ou não? Só o tempo dirá...rsrs


Muita Luz e Paz
Abraços




Sabe, eu como mãe moderna que tento ser, sei que a adolescência tem inúmeras implicações e alterações que são difíceis de serem entendidas pela maioria dos "adultos", mas como não esqueci meu momento adolescente, tenho me mantido cordata em muitas coisas, ou como minha filha se referiu a mim outro dia:
- Você que é mais sensata (não, não era um elogio, era uma forma de reverter uma decisão do pai)....
Mas eu não sou sensata, sou apenas alguém que tem a dura tarefa de ser mãe, tento ser amiga, mas sem esquecer que sou mãe. Não posso ignorar que se eu não ensinar com amor a vida ensinará com muita dor. E isso não desejo a ninguém.
E nesse final de semana estamos vivendo mais um desses momentos onde, o adolescente tenta mostrar que é dono do seu nariz, mostrando que faz o que deseja com sua vida. Esquecendo que precisa ser carinhoso e participativo com as pessoas (pai e mãe) durante sua convivência..... Se vocês está lendo isso e está achando que a cena da praia é para mostrar algo esqueça, é apenas para lembrar que existe vida além da chatice de ser alguém responsável, e que eu não estou triste ou abalada.
Eu sou a que vai administrar a suspenção de regalias até que a harmonia volte a reinar ou a que vai conversar com lágrimas nos olhos (sim não consigo exercer a autoridade materna sem lágrimas, pois eu gostaria de resolver tudo apenas com dicas suaves, gosto de ser apenas amiga, mas nem sempre é possível.... té eu sei quase nunca é possível) e estou escrevendo aqui, pois um dia alguém vai poder consultar minhas memórias no mundo virtual, não sei até quando existirá o blog, mas talvez um dia alguém queira descobrir como foi que eu consegui educar um ser humano tão sensível, inteligente e com um coração tão maravilhoso, que aproveita o tempo livre para suas atividades tão maravilhosas, e que leva amor onde vai. E aqui está, no meu diário, momentos de Mãe....aquele ser humano que não tem folga durante toda a existência, não importa se está perto ou longe a gente sempre se preocupa, cuida e ama. 


Vai aproveita e deixa nos comentários o que te aflinge neste momento, afinal não é sempre que você tem oportunidade deixar o registro do dos fatos, e fique tranquila não vou julgar, só vou perceber que não estou só......

E lembre, depois de escrever o fato a gente munda o disco, e toca uma música bem alegre para tornar tudo bem mais belo. Bora ser feliz!


Muita Luz e Paz
Abraços

Sensação de Pertencimento,você tem???



Tenho pensado sobre "pertencimento" sabe aquela sensação de que você é de algum lugar, ou de alguém??? Então.... Eu não tenho.



Debutei na sociedade Parnanguara no dia 14 de Novembro, num baile cujo conceito me encantou.... São amigos que formaram uma banda e tocam uma vez por ano em um baile feito por amigos que se conhecem desde a juventude, e cuja satisfação em estar ali era visível enquanto os observávamos circulando entre as mesas e abraçando velhos amigos, alguns moram no exterior e vem para o Brasil apenas para o Baile, uma alegria contagiante regada com muitas fotos para registrar o momento. Lá pelas tantas, já enebriada pela energia positiva que emanava daquele encontro de amigos, falei com meu marido que eu tinha amado a idéia e que gostaria de ter um relacionamento daqueles e estar com amigos assim, ao que ele me lembrou que para isso era necessário morar muitos anos em um mesmo lugar, não ter saída da cidade onde nasci, ter raízes, pertencer.... 
Foi aí que percebi.... 
Eu não pertenço a nada e nem a ninguém. 
Não você não leu errado. 
Eu não possuo esse "botãozinho" na minha personalidade. 
Isso não quer dizer que as pessoas não me "pertençam". 
O que estou fazendo não é uma reclamação, um mimimi, ou chororô. Estou fazendo uma constatação. 

Aqueles que entram na minha vida como amigos, são MEUS amigos eternamente, eu os amo e não os esqueço.  
Ah! E sem contar que minha família (mãe e irmãos) eles demoraram para entender que eles são MEUS e ninguém tasca, mas eu sou livre. 
Quando Mudei de cidade, na primeira vez, eles pareciam abalados, não comentaram diretamente, mas dava para sentir, mesmo assim eu fui de coração leve. Sei que sempre que eu precisar eles estarão lá, e eles podem contar comigo sempre.  Na medida do possível, nos falamos sempre e vou vê-los. Acho o cúmulo alguém ficar 20 ou 30 anos sem ver aqueles a quem ama. Mas não tenho a sensação de pertencer, nunca tive. Se é bom ou ruim, não sei dizer. Sei que eu sou assim.

E você? Pertence a algum lugar ou pessoa? Como é seu relacionamento com o passado e presente?

Meu passado está nos lugares por onde passei, nos amigos que fiz, na família que amo. Meu presente é aqui e agora, com familia e amigos de anos, longe geograficamente falando. Amigos novos e novos saberes, ainda em fase de adaptação de cidade nova (um ano e onze meses apenas....rsrs). Até quando, eu não sei. Sou assim. Mas vou contar uma coisa em segredo, não conte a ninguém. Eu não tenho vontade de encontrar os amigos de infância, ou adolescência, sabe aqueles que tocaram a vida e nunca procuraram por mim. Tenho vontade e sempre que posso encontro aqueles com quem ainda possuo alguma afinidade, algum momento. Simples assim!


Muita Luz e Paz

Abraços

É verão....


Como sei disso? 
Simples! 
O calor está cada dia pior, mais forte e me torturando (será que posso denunciar São Pedro por crime de tortura???). 
Eu fico suada até exercitando o ócio absoluto, imagina você quando estou trabalhando como fico.
As butucas/porvinha ou........ (complete com o nome existente em sua região..........) e os pernilongos fazem fila para picar a gente.  

Agora Pense:
Aquele momento em que você entra no quarto que estava com o ar condicionado ligado. Decide tomar uma ducha gelada, tira a roupa ensopada de suor e entra de corpo e alma debaixo do chuveiro (sim, não aprendi a deixar a alma fora da jogada, ainda.....rsrs), que deveria estar com água em temperatura ambiente (leia-se temperatura do quarto com o ar condicionado ligado, mas a temperatura da água está igual ao lance de águas termais ou uns 80 Graus, com exagero e tudo), termina pega a toalha que está pendurada no box e descobre que ela está fervendo......

Quero meu inverno de voltaaaaaaaaa!


Muita Luz e Paz
Abraços



Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias