O dia do sequestro

Eu adoro uma serie/seriado policial. E no dia 09 de Junho de 2015, muita roupa para passar, dediquei algumas horas de minha tarde a diminuição do volume  que me aflingia, claro que devidamente acompanhada do Dr. Reid, Derek (adoro) e seus colegas do Criminal Minds, quando toca meu celular, atendo. Meu marido fala comigo com vozes ao fundo, conta que ficaram sem luz na empresa e que o portão do estacionamento estava travado, eu sugiro que ele venha à pé, ele ri concorda e completa com:
- O portão tá aberto, já estou indo para casa. Beijo
E desligou, continuei o que estava fazendo, quando  decidi encerrar olhei a hora, 20h e 23 minutos. 

Gente quase surtei, quando percebi que tinha passado tanto tempo da ligação do marido, ele ligou antes das 19 horas, 18 horas e 54 minutos para ser mais exata, e moramos em uma cidade que a gente chega em qualquer lugar em 5 (cinco minutos) e fazia uma hora e meia, praticamente, que ele disse: "já estou indo"....

Claro que na minha mente eu via o sequestro, ele e quem mais estivesse com ele sendo torturados....

E daí? Ligo pra polícia? 
Vou ligar para ele primeiro, 1, 2, 3,....liguei 9 vezes e ele não atendeu..... 
Liguei no fixo....não atendeu... 

Lembrei que não ele não estava lá dentro, pois ele viu a porta do estacionamento (minha mente policial remontou a conversa telefônica). 

Respirei fundo e decidi, vou dar uma caminhada 13 quadras e vejo se está tudo certo nos arredores, e só então vou a polícia (afinal preciso de mais fatos para que eles façam algo), meu coração batia no corpo todo, andei uma quadra e decidi que iria enfartar antes de chegar ao centro......

Voltei, peguei dinheiro e decidi, vou de táxi...... andei uma quadra, liguei 3 veze para o marido e nada.... o que eu diria para o taxista..... 
- Por favor moço fique dando voltinha na quadra. Quero identificar alguma movimentação suspeita antes de ir a policia!  Não eu não podia fazer isso.
Lembrei do namorado da minha filha, liguei para ele perguntei se estava ocupado, ele disse que não, pedi para ele vir até aqui, com o carro que eu precisava de ajuda.
Ele atendeu prontamente. Quando ele chegou, já fui saindo no melhor estilo policial....
- Oi! Me leva até o centro, no caminho te conto.
..................
.................. (resumo da ópera) nada anormal por lá, o que me tranquilizou, liguei novamente para o marido e ele atendeu. Relatei meu desespero e avisei que estava a caminho de casa (agora já calma e rindo do meu desespero).

Quando chegamos em casa me despedi e agradeci a companhia daquele que me levou, e em momento algum questionou meus motivos, apenas foi pacientemente dirigindo. Claro que a primeira coisa que fiz foi ligar para minha filha e contar que inclui o namorado dela em uma aventura policial (tá em um a quase aventura policial).

Quando marido chegou ele reconheceu que pisou na bola ao não avisar a sequência dos acontecimentos.

Entenda o problema não é se atrasar para chegar, é dizer eu já chego e não chegar. 

Ele explicou que o portão estava aberto mas só passava carros pequenos, então eles foram jantar até que o colega que mora em Curitiba pudesse sair com o carro para ir para casa.

O celular, ele não atendeu pois estava no bolso do paletó no encosto da cadeira. 
Sei, você está achando estranho.... mas eu vou acreditar ...rsrs Quem não acreditou foi a mulher do que mora em Curitiba...kkkk

Então o sequestro foi só na minha mente
Graças a Deus!

Sei que em minha mente policial já sou praticamente uma agente do FBI.....kkkk
Marido está de castigo, precisa ser bem queridinho para se redimir do quase sequestro que me induziu a acreditar.....rsrs E o mico que paguei com o namorado da filha....

Sei que para muitos talvez o simples fato de imaginar o que os outros iriam pensar, os impeça de agir dessa forma, como eu fiz..........expondo meus medos para alguém de fora, e pior ainda contando para que mais gente possa rir junto......rsrs Mas eu sou feliz assim.

Ah! Em caso de dúvidas, essa sou eu, sendo eu.


Muita Luz e Paz!

Abraços
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 pessoas me fizeram feliz, falta só você:

Neli Rodrigues publicou o comentário número:

Te entendo perfeitamente.
Tb tenho essas neuras, rsrsrs.
Bjs

Fazendo arte publicou o comentário número:

Adelaide e suas histórias!!! Começa a escrever que dá um bom livro!!! Beijos, Lu



Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias