Sou companheira....


Todas as vezes que fiz dieta, marido sempre foi companheiro, 
o que era até irritante, enquanto eu perdia 500g, ele emagrecia 3 kg
Por motivos médicos o marido, não consome mais bebida alcoólica,
e eu também não...
Outro dia conversávamos sobre, e eu decidi tomar um pouco do que temos aqui, e o mais incrível, quando decidimos parar
não sentimos mais desejo ou vontade, simplesmente 
"conseguimos deixar de lado um hábito social."

Se você nunca conviveu com pessoas em tratamento,
 não irá entender, achará que basta querer, usará o trecho entre aspas como exemplo, e estará errando de forma grosseira e brutal.

Eu venho de um núcleo que trás na genética uma doença
chamada depressão, cujo um dos vértices é o vício, 
após tratamentos de 3 gerações com médicos especialistas, 
hoje sabemos que temos o que a terapeuta chamou de:
depressão biológica, o que leva uma parcela da
família ao alcoolismo, uso de drogas,
as manias como a de limpeza, a instabilidade emocional
ou de emprego, ao uso de medicamentos por anos, entre outros...

Buscamos fugir dessa tristeza clínica de diversas formas,
para mim, hoje consigo entender diversas atitudes minhas perante
 a vida, diversos métodos e regras, 
dignos de filmes, que uso para me manter feliz.
Você estava achando que era privilégio, que não existe um preço? 
Ledo engano.

Hoje quando vejo alguém afundando em drogas lícitas ou ilícitas
só consigo pensar em quantas pessoas amam aquele ser, e que estão sofrendo de mãos atadas, sem conseguir ajudar...

Por falta de grana, por falta de tempo, pela distância ou 
até mesmo por ignorância, sim, ignorância...

Pessoas que mesmo tendo estudado, não querem aceitar que
 o vício pode ser oriundo de uma doença e por isso são agressivos
e pasmem já os vi (ouvi) pedirem morte ou prisão ao viciado.

Tudo o que a pessoa que possui depressão precisa é
de aceitação e carinho, nem todo deprimido fica em casa chorando,
sem querer se levantar, tem vezes que a dor é tamanha
que bebem em excesso, se drogam e pasme,
até se prostituem ou se mutilam, para tentar matar a dor....

Você deve estar pensando...
Ah, mas nem todo viciado é doente.
E eu vou te responder que nem todos os que tem opinião sobre
eles são médicos, ou Cristo e mesmo assim insistem em julgar, 
sem conhecer, sem viver no corpo daquela pessoa.

E sabe o que é mais incrível?
Nem todo profissional consegue fazer um diagnóstico rápido
e preciso, pois grande parte dos paciente mentem, 
nem sempre por  querer, as vezes é por desconhecer que pode ser
biológico, não apenas psicológico.
Acreditam como a maioria das "pessoas de bem", que eles
não prestam, não merecem ter uma vida diferente.

Se conhece alguém, ouça, oriente a buscar ajuda de um psiquiatra e
um terapeuta para que esse sofrimento possa ser controlado,
já que a cura completa é algo difícil,
afinal essas pessoas sentem muito mais forte tudo que acontece 
ao seu redor, e qualquer baque pode levar ao fundo do poço
novamente, novamente....

Se você já passou ou passa por isso, saiba sou companheira...
Sim, sou companheira... 
Choro junto, sorrio junto, grito junto e para desespero geral 
Eu até canto sem saber a letra....rsrs


Muita Luz e Paz!
Abraços

Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

1 pessoas me fizeram feliz, falta só você:

Eva publicou o comentário número:

Oi amiga, emocionante teu depoimento, muito verdadeiro. A sindrome da abstinência também traz muitos transtornos nesses casos, deixei de fumar e passo por isso, só quem passa é que sabe. Mas aos poucos vai se conseguindo aprumar a vida e ninguém pode julgar ninguém, melhor que se apoiassem, mas isso é pedir demais ao ser humano que se acha imortal hehe. Desculpa escrever assim sem muito capricho pois dei uma fugidinha basica pra te dar um oi e é de coração. bjo grande; adorei tua visitinha.



Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias