Juramento de Hipócrates


Minha manifestação frente a notícia de que os médicos vão  parar de atender convênios médicos.

Vale ou não vale a pena  atender por convênio? Se acharem que não vale não atendam. Eu só vou em médicos que atendem o meu convênio e ainda os indico aos meus amigos (que tem convênios ou não). Sei que medicina não é profissão. É um sacerdócio. Embora ame esta área sei que não tenho dedicação suficiente, por isso nunca tentei. Admiro quem cursa medicina, depois faz as inúmeras residências para atuar nas mais diversas áreas. 

Mas paciente é alguém que precisa de atendimento. E se não for atendido pelos planos de saúde vão recorrer ao atendimento público, e pasme entre as inúmeras reclamações, existe sim, ótimos atendimentos pelo SUS. E quem sabe, com pessoas mais esclarecidas recorrendo ao SUS este não acaba sendo pressionado a funcionar melhor. Talvez eles (médicos) estejam fazendo um favor a sociedade.

Nessa briga eu sou favorável aos pacientes, e se estes serão negligenciados acho que deverá ser revista essa manifestação. Afinal como a ponta mais fraca, não acho justo simplesmente não receber atendimento pelo serviço já pago previamente.
Eles não estão fazendo algo contra o plano e sim contra seus próprios pacientes. 

Tenha uma ótima quinta feira
Abraços

P.S.: Se tiver paciência leia o texto abaixo é o juramento feito pelos médicos, será que eles com esta atitude estão agindo conforme o que se propuseram a fazer?

O Juramento de Hipócrates foi atualizado em 1948 pela Declaração de Genebra, a qual vem sendo utilizada em vários países por se mostrar social e cientificamente mais próxima da atual realidade

"Eu juro, por Apolo, médico, por Esculápio, Higeia e Panceia, e tomo por testemunhas todos os deuses e todas as deusas, cumprir, segundo meu poder e minha razão, a promessa que se segue: estimar, tanto quanto a meus pais, aquele que me ensinou esta arte; fazer vida comum e, se necessário for, com ele partilhar meus bens; ter seus filhos por meus próprios irmãos; ensinar-lhes esta arte, se eles tiverem necessidade de aprendê-la, sem remuneração e nem compromisso escrito; fazer participar dos preceitos, das lições e de todo o resto do ensino, meus filhos, os de meu mestre e os discípulos inscritos segundo os regulamentos da profissão, porém, só a estes.
Aplicarei os regimes para o bem do doente segundo o meu poder e entendimento, nunca para causar dano ou mal a alguém. A ninguém darei por comprazer, nem remédio mortal nem um conselho que induza a perda. Do mesmo modo não darei a nenhuma mulher uma substância abortiva.
Conservarei imaculada minha vida e minha arte.
Não praticarei a talha, mesmo sobre um calculoso confirmado; deixarei essa operação aos práticos que disso cuidam.
Em toda a casa, aí entrarei para o bem dos doentes, mantendo-me longe de todo o dano voluntário e de toda a sedução sobretudo longe dos prazeres do amor, com as mulheres ou com os homens livres ou escravizados.
Àquilo que no exercício ou fora do exercício da profissão e no convívio da sociedade, eu tiver visto ou ouvido, que não seja preciso divulgar, eu conservarei inteiramente secreto.
Se eu cumprir este juramento com fidelidade, que me seja dado gozar felizmente da vida e da minha profissão, honrado para sempre entre os homens; se eu dele me afastar ou infringir, o contrário aconteça."

O juramento de Hipócrates é uma declaração solene tradicionalmente feita por médicos por ocasião de sua formatura. Acredita-se que o texto é de autoria de Hipócrates ou de um de seus discípulos. Fonte:Wikipédia


Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias