Gravidez na adolescência...

- Mãe, sabe o que eu acho pior na hora que alguém fala que nasceu quando sua mãe tinha 15 anos??

- Não!

- É que a pessoa sabe que não foi desejada. Ela nunca vai ter dúvida, pois ninguém com 15 anos planeja engravidar... ou seja ela foi uma gravidez indesejada.

- Sei filha, mas você já parou para pensar que não querer engravidar, não significa não amar?

- É o meu caso, você fala que não queria engravidar - mas me ama.

Esse diálogo ocorreu com nós duas deitadas em minha cama, abraçadas, num momento carinho. Aí eu comecei a contar para ela o quanto ela mudou minha vida. Que quando me vi gravida, eu  e o marido - planejamos a vida dela todinha até os 07 anos. Mudamos a alimentação, a limpeza da casa, diminuimos as noitadas e o consumo de bebidas alcoolicas, as viagens não eram mais tão frequentes e sempre levavamos em consideração barulhos e conforto. Começamos a ser saudáveis, antes eramos inconsequentes, agora tinhamos que viver muito mais, para ve-la crescer e ser feliz.

Aí ela falou:
- É mais você NÃO queria ter filhos!
- Engano seu, eu queria ter filhos, já havia até planejado - se eu não me casasse ou tivesse um parceiro para dividir este planejamento - já estava decidido - por mim e sua madrinha (minha irmã Gioconda) que adotariamos uma menina e educariamos juntas (coitada dessa criatura....rsrs) Quando decidi que você viria ao mundo foi algo como: Então tá - vou adotar essa que Deus está me mandando.

Minha irmã é madrinha da minha filha desde o momento em que soube de sua pré-existência. (pré-existencia: é por sabermos que iria acontecer só não sabiamos como, nem quando...rsrs).

Tínhamos uma amiga que trabalhava em um abrigo para órfãos, e quando nos reuniamos para celebrar algo e no bate-papo eu acabava por soltar um:
- Eu não vou engravidar, nunca!
Ela falava que não precisava, quando aparecesse um bebê lá, ela iria colocar na minha porta, só para eu não conseguir dizer não. Mariza, sempre falava que bastaria eu ter um bebê em mãos, sob minha responsabilidade, que isso iria mudar. Eu nunca acreditava, afinal esse era o papo após algumas cervejas, mas veja você quanta sabedoria. Bastou ter minha filha para um milagre ser feito em minha vida.

Ela nasceu quando eu tinha 27 anos, já estava casada a 07 anos, havia viajado, dançado, beijado, passado noites em claro na gandaia - enfim havia vivido e me divertido.

Achei interessante colocar aqui o ponto de vista dela, sobre gravidez na adolescência, dito assim com suas palavras - parece mais fácil para ilustrar algo que os estudiosos não conseguem fazer os jovens entenderem. 

Uma coisa que sempre digo, é que filho não quer dizer que você não é homosexual (conheço pais de familia que tem relacionamento homosexual). 

Por isso aos meninos tá na hora de afirmar que ter filhos não significa ser macho, significa que não sabe fazer sexo com segurança.

Filhos não são para receber pensão alimentícia, são para se dar carinho e amor. São milagres que se apresentam em sua vida e exige que você reestabeleça suas metas. O que requer responsabilidade.

Eu sei que agora estou começando a ver meu bebê crescer intelectualmente. Ter suas próprias idéias, expor sua forma de pensar. Isso me realiza. 

Esse dialogo vem para ser parte da semana que gostaria de dedicar as mães, a todas as mães. Pois não cabe a nós reles mortais julgar quem quer que seja. Apenas temos que amar e zelar por quem queremos bem.

Muita Luz e Paz
Abraços


Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias