Você acredita???

Minha filha é maravilhosa e convive com a tal enxaqueca....confesso que quando ela era pequena entre 3 e 4 anos, corri de médico em médico, fiz inúmeros exames até chegarmos ao diagnóstico...Não foi fácil.
Então sabendo o que ela tem corremos atrás e também descobrimos quais são os gatilhos desta dor de cabeça infame.... Funciona assim:
- diminuir estresse
- evitar alimentos muito gordurosos, chocolates, refrigerantes, corantes em geral (tudo que criança ama)
- dormir sempre em horário regular
Se ela seguir estas regras não tem crises....você vai pensar mas estresse em uma criança de 3 anos??? Sim tivemos em família momentos beeem difíceis e claro afetava a ela também. Conforme foi crescendo percebi que os dias de avaliação na escola também desencadeavam as dores.

Sendo assim procurei mostrar a ela que após um período com festas seguidas, ela tinha as dores (má alimentação) e com ela começamos a minimizar os efeitos....por isso sempre antes do evento - fazemos uma bela refeição em casa (assim ela come menos doces e frituras na hora da festa) - orientei para sempre intercalar água com refrigerante assim diminui o consumo de refri na tentativa de matar a sede. Para as provas das aulas ensinei a prestar atenção a aula e ler a matéria dada todos os dias em casa. Assim não tem que estudar para as provas, e não fica ansiosa.

Quer saber se ela nunca mais teve dores??? Claro que teve. Acontece assim, ela tem a dor, lembra os exageros que cometeu e começa a respeitar tudo...mas chega um dia que ela cansa...e então extrapola...tem dor e daí começa tudo de novo.

Ontem pela manhã acordei com ela em minha cama pronta para ir ao colégio, aconteceu o seguinte diálogo:
- Mãe...Bom dia!
- Bom dia, meu amor!
- Mãe, pode me dar uma benção que eu tô com uma dor de cabeça que chega a me dar até enjoo....
- Eu abençoei e falei para ela tomar um paracetamol e deitar....não precisaria ir ao colégio

Depois ela teve vomito e ficou com os olhos fechados sem barulho e com alimentação controlada, até a tarde, quando a dor já estava bem diminuída....então nós começamos a conversar e ela falou:

- Mãe você lembra aquela vez que eu me machuquei e você me levou numa curandeira?
- Filha era uma benzedeira
- Eu sei mãe mas falar curandeira é muito mais legal....rsrs
- Filha você sabe que existem pesquisas que falam que o efeito placebo tem grande influencia nas curas?
- Eu sei, você já me explicou....o mais legal é que você me levou no médico eu tomei remédio e não melhorava, bastou você me levar lá na curandeira e ela passar a vela em mim e pronto sumiu....rsrs


Agora que eu já te expliquei isso quero te contar uma coisa, sabe aquela frase:
 Beijo de mãe cura tudo.

Eu nunca dei ênfase a ela, na minha casa sempre foi assim:
 Amor de mãe ajuda a suportar melhor a dor.

Eu acredito no poder da medicina tradicional, no poder dos medicamentos. Mas nenhum deles terá efeito se você não tiver fé. E por vezes a fé vem associada a estes instrumentos de bençãos ou oração. 

Sei o quanto na adolescência é difícil você convencer alguém a acreditar nisso. Mas também sei que aquele que acredita em algo - independente de religião. Tem maior poder construtivo em sua vida. Consegue a cura, a realização  e a felicidade tão almejada. Confia que se for atrás das coisas que deseja no momento certo as alcançará.

E você acredita em quê????

Muita Luz e Paz
Abraços


Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias