Minha vida nestes dias

Notícia de meu novo lar, e minha nova vida.... que foi!!!
Eu mudei, mas os meus cabelos continuam os mesmos....


  • Após duas semanas sem conseguir levantar do sofá após o almoço (onde eu desmaiava - pressão baixa - muito calor), agora graças a chuva que tem caído e a temperatura amena estou conseguindo me manter ativa (ainda transpiro muito e estou com as pernas cheias de picadas de insetos - repelentes não estão sendo eficientes ou eu estou passando pouco).
  • O vazamento na pia da cozinha ainda está lá, eu e marido não conseguimos consertar, o técnico que veio a primeira vez, não deu mais as caras (mesmo eu ligando para ele TODOS os dias) o outro, e o outro, que eu liguei também não apareceram.
  • O do gás veio fez parte do serviço, ficou de voltar trazer a peça que servirá para ligar o fogão ao sistema - E também não voltou ainda (liguei cobrando e nada), o outro (primeiro) também não trouxe nem o orçamento, já faz 30 dias (nas duas primeira semanas eu liguei cobrando - depois cansei).
  • O representante da empresa de segurança, a quem liguei perguntando como funciona o sistema da casa (tem uma placa com o nome deles e o telefone no meu muro) mandou-me os papéis para assinar contratando os serviços deles, mas o orçamento para trocar as peças que estão com funcionamento irregular não veio, já cobrei duas vezes - me diz: Como eles vão prestar serviço se não funciona o sistema?
  • A imobiliária ainda não nos deu resposta sobre as portas que estão esfarelando de tanto cupim...é horrível todos os dias passar aspirador de pó naqueles farelos nojentos...
  • O bebedouro, fui instalar e vazou água por todos os cantos. Então, percebi que trincou na mudança (só comprando outro e eu só vi agora)
  • Preciso comprar um móvel para por o bebedouro.
  • Muitas moscas aparecem na hora das refeições, surgem como mágica, um inferno....estou usando vela repelente, fervendo eucalipto e em últimos casos veneno mesmo.
  • Tem formiga por tudo e de todos os tipos, mesmo varrendo, passando pano úmido, veneno e isca (ecológicos) elas insistem em permanecer.........até já apelei para o querosene e nenhum resultado.
  • Agora estão aparecendo baratas que mais parecem Boeing 376 - mas acho que estão fugindo de alguma casa que foi dedetizada, pois encontro-as sempre com as pernas para cima, em seguida morrem ou eu as mato por esmagamento...nojo. Mas já protagonizei um dia de terror na minha cozinha, encontrei uma morta e outra tentou escalar minha perna, eu gritei, comecei a me debater e ela caiu morta..........gente eu tinha tomado banho e estava depilada...me senti ofendidíssima.
  • Estou com vergonha de meu empregador, afinal assim que estivesse instalada eu começaria a trabalhar - prometi. Até agora ainda não consegui me apresentar. Tirei antecedentes criminais e tudo o mais. Detalhe, até já venceu o tal, dada a minha demora em acertar minha vida por aqui.
  • Pelo menos uma vez a cada 15 dias estou indo para Curitiba resolver entraves burocráticos
  • Tenho conseguido dar um "oi" no facebook, as vezes, e estou em falta com as visitas mas a minha internet é um pouco restrita então vou aos poucos, me aguardem.
  • Já tapei os buracos das paredes, comecei a lixar e nesta semana começo a pintar - torçam por mim.Precisarei de muita energia e temperatura amena para dar conta do recado....rsrs Depois mostro como ficou.


Mas quer saber???
Mesmo assim estou feliz!

Muita Luz e Paz
Abraços

A Conta da Vida.

Recebi por e-mail e achei pertinente colocar aqui. Desconheço o autor e se for seu, ou souber a quem devo dar os créditos... 
Por favor, avise-me!




Quando André completou 21 anos, sua mãe lhe preparou uma festa. Ele recebeu os amigos e festejou a data com alegria.
Quem estava entristecida era sua mãe. Apesar de estar completando a maioridade, André não aceitava qualquer disciplina.
Com muito esforço, sua mãe conseguira que ele aprendesse as primeiras letras.
Depois, não quis mais estudar e trabalhar muito menos.
Ao deitar-se naquela noite, o jovem foi arrebatado pelas asas do sono.
Sonhou que era procurado por um mensageiro espiritual que trazia na mão um documento.
E ante a curiosidade de André, lhe disse que aquela era a conta dos seres sacrificados até aquele momento, em seu proveito.
Até hoje, falou o mensageiro, para te sustentar a existência morreram aproximadamente 2000 aves, 10 bovinos, 50 suínos, 20 carneiros e 3000 peixes diversos. Nada menos de 60.000 vidas do reino vegetal foram consumidas pela tua, incluindo-se as do arroz, milho, feijão, trigo, das várias raízes e legumes.
Em média, bebeste 3000 litros de leite, gastaste 7.000 ovos e comeste 10.000 frutas.
Tens explorado fartamente as famílias do ar, das águas, do solo. O preço dos teus dias nas hortas e pomares vale por uma devastação.
E nem relacionamos aqui os sacrifícios maternos, os recursos de teu pai, os obséquios dos amigos e as atenções dos Benfeitores que te rodeiam.
Em troca, o Senhor da vida manda te perguntar o que é que fizeste de útil?
Nada deste de retorno à natureza. Lembra-te de que a própria erva se encontra em serviço divino. Tudo é mensagem de serviço, de trabalho na natureza.
Olha para tua mãe.
Os anos já lhe pesam e ela prossegue em intensa atividade por ti e por teus irmãos, encontrando ainda tempo para se dedicar aos filhos de ninguém.
Observa teu pai que atravessa os anos em labor digno, dando-te o exemplo de disciplina e vontade.
Teus próprios amigos se encontram empenhados no estudo e na dedicação profissional.
Não fiques ocioso.
Produze algo de bom, marcando a tua passagem pela Terra.
O moço espantado passou a ver o desfile dos animais que havia devorado e acordou assustado.
Amanhecia. O sol de ouro cantava em toda parte um hino ao trabalho pacífico.
André pulou da cama, foi até sua mãe e exclamou:
- Mãe, desejo retornar aos estudos ainda hoje.
Pense nisso!
Para nos assegurar a vida, Deus nos faculta o ar, o sol, a chuva, os ventos.
Para nos sustentar o corpo, recebemos o leite materno e na seqüência, seres vegetais e animais são sacrificados todos os dias.
Com tanta preocupação de Deus pela nossa própria vida, é de indagarmos o que a nossa vida tão preciosa está oferecendo ao mundo em troca.
Pensemos nisso!

Não gostaria de, ao término desta existência, perceber que apenas "devastei" parte do planeta sem ter contribuído de forma pontual. 

Precisamos ser felizes sim! 

Mas podemos fazê-lo de forma agradável a coletividade. E minimizando ao máximo o custo disso para o nosso querido lar terreno.

Muita Luz e Paz
Abraços


Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias