Deu merda!!

Bem agora está aberta oficialmente a temporada de check up, estou aproveitando para fazer exames de rotina e outros que foram solicitados pelos médicos que precisei consultar nesse último mês.
Chequei no laboratório, em jejum com uma “resma” de solicitação de exames. Sério, parecia uma bíblia dado o volume de papel que existia. Era solicitação do cardiologista, do nutrologista e do pneumologista. Mas a pessoa aqui não leu, sabia por “intuição” que era exame de sangue. A hora que “o” recepcionista perguntou se eu tinha colhido as fezes, eu quase surtei:
- FEZES!!!!! (gritei) não são apenas os exames de sangue??? (consegui falar com a voz mais controlada)
- Não. Tem solicitação de fezes aqui  - ele falou apontando com o dedo na guia em questão – vou lhe dar o potinho e após colher é só trazer para a gente.
Até aí tudo bem,  a pessoa que fez a coleta de sangue era um amor, mão leve, simpática, foi rápido e quase indolor (lembre que eu tenho medo, então dói qualquer buraquinho que façam em mim). Vim para casa com aquele potinho mi-nus-cu-lo, arquitetei uma “forma” de conseguir rechear o tal “potinho”. Plano elaborado, vontade chegou eu fiz a “coleta”. Coisa normal para qualquer ser humano normal (e lamentavelmente eu não sou normal.... ah! Como foi dificil), lavei o potinho por fora, coloquei na sacolinha e levei para o laboratório. Quando cheguei lá me bateu uma vergonha. Coloquei a sacolinha em cima da mesa e falei com “o recepcionista” olhando para a parede que ficava atras dele. Ele fez a “etiquetinha” e me deu para conferir o nome. Li, vi que estava correto, devolvi, agradeci e sai de lá correndo.
A sensação era de estar expondo algo muito intimo, estava rubra de vergonha.  Acho que se eu tivesse saído de casa pelada e seguido até lá não me envergonharia tanto. O fato de aventar a possibilidade de por algum acaso, ele tivesse pego o potinho para etiquetar, pois a simples ideia de que alguém fosse fazê-lo já bastou para me enrubescer. Sorte que ele foi rápido, pegou a sacola e a etiqueta e virou-se para um outro balcão. Já na rua comecei a imaginar o exame e me senti mais invadida, exposta.....não sei explicar, mas sabe é uma coisa minha, MEUS dejetos. Nem eu “olho” para eles, agora um estranho vai “estudá-lo. Será que mastiguei bem os alimentos. Será que comi rápido, não mastiguei direito..... e vai que ficou algo inteiro ali.... Argh! Era melhor ter feito uns dois dias de dieta e levar uma “amostra” melhor... 

Eu Sei e vou te contar, você está surtando aí e pensando no que isso tudo interessa a você. Vou ser sincera, talvez não te interesse saber que eu não me envergonho de cair em público, ou falar algo em um volume mais alto. Mas me envergonho com um exame que ERA para ser tão natural, afinal todo mundo faz, alguns nem todos os dias, mas faz nem que seja uma vez por semana.  Achei que era válido dividir isso com você. E descobri quem é do meu time, do tipo que tem vergonha de algo esdrúxulo ou não tem. As vezes acho que só tenho vergonha daquilo que ninguém mais tem...rsrs

Muita Luz e Paz
Abraços




Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias