Ser normal


Queria começar dizendo 
"Pareço uma pessoa normal...."
E na realidade isso seria uma mentira

Eu não pareço uma pessoa normal
Eu sou uma pessoa diferente

Não sou diferente o suficiente para me destacar nos locais
Mas também não sou normal o suficiente para ser invisível

Tudo isso para dizer que coloquei a venda o teclado da minha filha
Esse teclado tem muitas histórias, foi do padrinho dela
Que amávamos muito e ficou de herança

Quando aprendeu a tocar nós morávamos
Em um apartamento grande
E como tínhamos poucos móveis
Duas salas ficavam vazias
Serviam para que, enquanto ela tocasse, 
Eu ficasse girando pela sala
Muitos rodopios

Todos os dias quando ela decidia tocar, 
Me chamava para rodopiar
Ela tocava e eu rodopiava.....
(cantar ou tocar não é uma opção para mim)

Faz alguns anos que ela não toca o teclado,
Tem voz melodiosa e um ótimo ritmo
(não puxou a mãe dela)

Sabe aquelas mães que ficam sentadas 
Encantadas vendo 
Enquanto a sua linda criatura 
Faz uma apresentação musical?

Então, não sou eu eu. 
Sou aquela mãe que girava loucamente pela sala
Enquanto músicas enchiam o ambiente
Não eu não sei se ela ainda se lembra disso
Mas eu lembro e amo esses momentos 
(nota: perguntar a ela se tem lembrança disso tudo)

Nunca fiz de propósito para SER diferente
Não eu apenas exerci meu direito de estar com ela
Enquanto ela fazia algo que lhe dava prazer
Eu aproveitava e me divertia também

Ok!
Era, ao meu ver era bom para nós duas 
Eu me divertia e, de quebra, fazia companhia 
(ou pelo menos acredito que fazia)
(Nota²: perguntar se isso é verdade para ela também)


E você qual sua relação com os bons momentos da vida?
Tem a sensação que sim são iguais aos da maioria?
Ou 
Não são iguais aos da maioria, mas são tão bons quanto?

Muita Luz e Paz!
Abraços


Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias