Pleasantville - A vida em preto e branco (Filme)

Essa produção é uma ótima critica a sociedade "perfeita" fundamentada na submissão feminina, e em códigos morais baseado na castração total dos desejos humanos que os mantém presos a um cenário com ausência de cores e emoções. Lançado em 1998, e elenco de peso com atores como Joan Allen, Reesse Whisterpoon, Jeff Daniels, Paul Walker, Willian Macy, entre outros... O enredo bem montado e suave perfeito para ser assistido com a família, principalmente para aqueles que são apegados aos tais valores morais e a segregação do diferente. Mas entenda, essa é a minha leitura do filme, porém você pode assistir com a família e ter outra percepção afinal cada um percebe aquilo que o "seu local de observação" permite, com base na sua própria percepção do meio em que se encontra inserido. Se sua base ideológica for da inclusão sua percepção será mais aberta, já se for o contrário você aproveitará um filme com mais de 20 anos, quase todo ele filmado em um cenário de um seriado dos anos 50, com personagens bem definidos, jovens saudáveis, sem apologia a drogas, álcool ou remédios. Todos trabalham, são bons alunos, praticam esportes e são vizinhos perfeitos. Será a oportunidade perfeita para se ausentar da nossa realidade por 1h 54m.

SINOPSE 

Anos 90. David (Tobey Maguire) é um jovem solitário, que não é feliz com sua vida e foge da realidade assistindo "Pleasantville", um seriado em preto e branco dos anos 50, onde tudo é agradável. Mas tudo muda quando Jennifer (Reese Whisterpoon), sua irmã, briga com ele pelo controle remoto, que um estranho técnico de televisão (Don Knotts), que chegou repentinamente logo após eles terem quebrado o antigo controle. Durante a briga eles apertam o novo controle e são magicamente transportados para dentro da fictícia "Pleasantville" e lá se tornam Bud e Mary-Sue Parker, dois personagens da série. (a sinopse tirei de Adorocinema)

Muita Luz e Paz!
Abraços


Blog protegido

myfreecopyright.com registered & protected

Visualizações

Categorias